O Matutu

Cachoeira do fundo

O Vale do Matutu está localizado na Microbacia do Ribeirão da Água Preta, importante afluente do Rio Aiuruoca, em território declarado pela Unesco como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, nos limites do Parque Estadual da Serra do Papagaio - unidade de conservação e proteção dos ecossistemas preservados. Faz parte da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra da Mantiqueira. É um bairro rural do município de Aiuruoca-MG, que integra o circuito Montanhas Mágicas da Mantiqueira, no Sul de Minas e também insere-se no circuito turístico Estrada Real.

Considerado um Santuário Ecológico, com muitas espécies de animais silvestres, bosques de araucárias, florestas, campos de altitude e mirantes. Um ambiente de rica biodiversidade, graças à grande quantidade de nascentes de mananciais de águas puras que no seu percurso formam várias cachoeiras, justificando assim o nome indígena Matutu - “Cabeceiras Sagradas”.

Com altitudes que chegam a 2350 mts, o clima é uma atração à parte. No Inverno, o tempo é seco, o termômetro chega a registrar temperaturas negativas e pode ser visto o fenômeno da geada, a Primavera é um festival de cores e aromas; no Verão tem os momentos de apreciar a chuva, pois, graças a ela, os rios correm na montanha o ano todo mantendo o ambiente úmido e a exuberância das matas, em compensação, é quando as cachoeiras ficam com maior quantidade de águas em temperaturas mais convidativas. O Outono, assim como no Inverno, é propício à observação de estrelas com o céu bem aberto. A região se destaca por seus inúmeros atrativos naturais e pela hospitalidade acolhedora do povo mineiro que preserva uma rica cultura local, como as festas juninas, dos Santos Reis, os terços, a agricultura de subsistência, a agroecologia de montanha, a solidariedade dos mutirões, os saberes de cura por meio de ervas, rezas e simpatias, os artesanatos e a culinária, tradições que são conservadas pela comunidade local.